"Sempre me senti diferente dos outros. Não mais bonita, não mais inteligente, não mais especial, não mais esperta, não mais maluca, não mais legal, apenas diferente. Sou diferente na forma de sentir, tudo que me toca, me toca fundo. Tudo que me alegra, me alegra muito. Tudo que me dói, dói forte, corta. Nunca tive muitos freios em matéria de sentimento. Sempre que eu quis ir, fui. Muito me estrepei. Sempre que quis falar, falei. Muito me ralei. Aprendi um pouco a calar, a tentar respirar fundo e pensar."
Clarissa Corrêa.   (via alentador)

(Source: repensou, via alentador)

♥ meu pequeno quase já não tá mais cabendo neste adjetivo.

♥ meu pequeno quase já não tá mais cabendo neste adjetivo.

"É claro que ninguém nunca vai ser como a gente espera. É claro que precisamos fechar um olho, fingir que não ouvimos determinadas coisas, deixar passar batido outras tantas. Se formos levar tudo ao pé da letra fica muito difícil manter uma amizade. Mas não dá para pisar em ovos o tempo inteiro, não dá pra encenar um papel a todo instante. Precisamos ser nós mesmos. Preciso manter minha naturalidade, não posso viver dando desculpas para sua falta de jeito ou para o meu excesso de sentimentalismo. Sim, eu sei que fico filosofando sobre as coisas e procuro pelo em ovo. Mas ultimamente ando mais simples, mais consciente. O que tiver que ser vai permanecer. É claro que todos os relacionamentos exigem esforço, precisam de um empurrão para funcionar. Mas não posso ser a única a fazer esforço. Dois têm mais força que um. Lembra disso."
Clarissa Corrêa.  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

(via afeta-me)

(via afeta-me)

(Source: shliten, via absoleto)

amortizing:

I follow back everyone!

amortizing:

I follow back everyone!

(via minuty)

"De uns tempos pra cá, tenho acordado no susto. Sempre com a estranha sensação de estar atrasado para um compromisso que não existe. Sempre com aquela angústia desnecessária de estar devendo ao mundo um poema que nunca será escrito. Olho na agenda, nada marcado. Coloco meus óculos e confirmo nitidamente que não tenho realmente nada agendado para os próximos dias, quiçá meses. Devo estar atrasado comigo, com o meu passado. Alguma saudade que eu deixei para trás está cobrando minha companhia, como se fosse um chope ou uma dúzia de bolinhos de bacalhau que eu deixei em alguma conta pendurada no balcão do meu bar predileto."
Eu me chamo Antônio (via alentador)

(Source: recomendar, via alentador)

"Desculpa… Por brigar demais, sentir saudade demais, te querer demais, amar demais. Eu deveria ser de menos, porque o que é de menos se torna raro, e assim você me daria mais valor."
Adrielle Alves. (via alentador)

(Source: fixness, via alentador)

(Source: clarissacorrea)